Terça-feira, dia 8/10, todos no Ato Unificado contra Redução dos Salários

0
894

Concentração será às 9h, em frente às Torres Gêmeas, em Porto Alegre

O SIMPE-RS está convocando os servidores para participarem na terça-feira, dia 8, do Ato Unificado contra a Redução dos Salários. A concentração será às 9h, em frente ao prédio da sede do Ministério Público Estadual (Av. Aureliano de Figueiredo Pinto, 80 – Praia de Belas). A partir das 9h45, ocorre o deslocamento até o Tribunal de Justiça do RS e, às 10h30, caminhada em direção à Assembleia Legislativa. Em seguida, serão também desenvolvidas articulações junto a reunião de líderes, na ALRS.

A atividade está sendo chamada conjuntamente com os servidores do Judiciário, Defensoria Pública, Tribunal de Contas e Assembleia Legislativa, todas categorias afetadas pela redução de salários das ADI’s que tramitam no STF e que pode passar dos 17%.

As Ações Diretas de Inconstitucionalidade questionam as reposições salariais de 8,13% (do governo Sartori) e 8,71% (do governo Rigotto) e, dependendo do que for modulado, poderão ocasionar perdas salariais a estas categorias.

Medidas urgentes

Paralelo a realização do ato, a direção do SIMPE-RS, em conjunto com a sua assessoria jurídica, também está adotando todos os movimentos possíveis (jurídicos e políticos) para evitar este retrocesso para os servidores do MP. Mas alerta que os instrumentos jurídicos têm um limite e a mobilização da categoria, pela aprovação do PCCS e por um movimento da administração na defesa dos servidores são agora decisivas e fundamentais.

Jogo só termina quando acaba

Segundo a vice-presidente do SIMPE-RS, Sandra Zembrzuski, a indignação e a preocupação que tem sido manifestada pela categoria têm que se transformar em luta. “Estamos ansiosos, preocupados e fazendo contas, mas como dizem, o jogo só termina quando acaba e não acabou. A questão agora é realizarmos um grande ato na terça-feira, dia 8, em frente às Torres Gêmeas e a maior assembleia de servidores do MP no dia 18 de outubro”.

Segundo a dirigente, a situação é delicada, mas ainda há questões a serem aguardadas, como a modulação de efeitos dessas ADIs. Independente disso, alerta ela, a aprovação do PCCS mantendo a matriz salarial apresentada pelo Sindicato, com reenquadramento por tempo e carreira, promoções, adicional de qualificação, por exemplo, ganham ainda mais importância e urgência.

“Mas para que isso aconteça, a administração tem que saber que estamos unidos, com disposição de luta e que, sem os servidores, o MPRS não funciona”, acrescentou.

O Sindicato destaca a importância da participação de um grande número de servidores, de todas as promotorias, e informa que as despesas com transporte e alimentação serão ressarcidas mediante a apresentação dos comprovantes. Os servidores também poderão fazer parte das caravanas do Judiciário que vêm do interior. Participem; a hora de luta é agora, para não lamentar depois!

Assessoria de Comunicação

04/10/2019 10:37:12

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here