SIMPE-RS e demais entidades convocam para greve geral do dia 14

0
196

O SIMPE-RS está convocando os servidores do Ministério Público para participarem da Greve Geral no dia 14 de junho. A participação nos atos é uma deliberação da assembleia do dia 31 de maio e a paralisação, chamada por todas as centrais sindicais, é contra a reforma da previdência, em defesa da educação e contra o desemprego. O objetivo é parar o Brasil para mostrar que os trabalhadores, os estudantes, os movimentos sociais e a população em geral não aceitam a proposta de reforma da previdência (PEC 06/2019). No RS, estão sendo agendadas atividades na Capital e no interior do Estado. Torres e São Leopoldo são exemplos de locais em que haverá atividade conjunta entre servidores do MP e do Judiciário.

O SIMPE-RS já solicitou à administração do MPRS suspensão do expediente no dia 14 de junho  (PR.00033.00206/2019-2). A orientação da entidade é de que os servidores participem das atividades nas suas cidades.

Em Porto Alegre, concentração às 09h , na frente do Foro Central II de Porto Alegre, em conjunto com os servidores do judiciário. A partir das 14h, será feito um ato em frente ao Tribunal de Justiça. Após, caminhada para a Esquina Democrática, onde será realizado um ato unitário. A concentração será às 17h.

Os servidores do Judiciário Federal de 14 estados já aprovaram a participação na Greve Geral. Entre os estados que vão aderir estão Maranhão, Paraíba, Bahia, São Paulo, Ceará, Rio Grande do Sul e Distrito Federal. Muitos do Judiciário Estadual e dos Ministérios Públicos do país também já definiram por paralisar.

A expectativa é que a greve geral pare o Brasil e reúna mais pessoas do que os dois movimentos realizados em maio (dias 15 e 30), que levou mais de um milhão de trabalhadores e estudantes às ruas a cada atividade.

Retrocessos em todos os setores

Do desemprego aos agrotóxicos, o Brasil vem reunindo um record de retrocessos. Na economia, o país caminha para uma forte recessão do PIB. O desemprego bate na casa de mais de 13 milhões de brasileiros, com aumento do trabalho informal e da precarização.

No Dia 14 de junho não vá trabalhar e só saia casa para participar dos protestos e mobilizações!

Categorias como as do setor de transporte (metrô e ônibus) estão decidindo por paralisar no dia 14. Além deles, petroleiros, trabalhadores em educação, de Correios e outros segmentos, também decidiram, em assembleias, aderir ao movimento. A paralisação de metalúrgicos, bancários e servidores públicos de diferentes áreas também sinalizam para fábricas, bancos e setor de serviços fechados neste dia.

O 14 de junho será um grande dia nacional de manifestação contra os ataques do governo aos trabalhadores dos setores público e privado, contra os estudantes e a sociedade em geral. É hora de dizer um basta aos retrocessos e ao desmonte que vem sendo protagonizado pelo governo federal. Sexta-feira, dia 14, todos nas ruas contra a reforma da previdência, os cortes na educação e o desemprego.

Assessoria de Comunicação

11/06/2019 13:46:00

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here