Recuos, avanços e copa do mundo na caminhada dos servidores pela reposição salarial

0
648

Em mais uma terça-feira (26), os servidores do MPRS desenvolveram uma verdadeira peregrinação na Assembleia Legislativa em busca da reposição salarial de 5,58%. No caminho dos servidores recuos de alguns parlamentares, avanços de outros e até a classificação da seleção brasileira na Copa do Mundo.

O dia iniciou cedo, com visitas aos gabinetes dos deputados, quando a avaliação foi de que o cenário se mostrava desfavorável aos trabalhadores.

Pressão sobre a líder do PSB, Liziane Bayer

O PSD com posição contrária ao acordo de líderes; PSB manteve posição de negar acordo, apesar dos pareceres favoráveis aos projetos da DPE e do TJ na Comissão de Segurança e Serviços Públicos pelo deputado Catarina Paladini, do mesmo partido; por fim, o deputado Aloísio Classmann (PTB) e a deputada Any Ortiz (PPS) não compareceram, o que foi ruim para as categorias.

Já o presidente do PP, Celso Bernardi informou que ainda não havia conseguido demover o líder de sua bancada, João Fischer, na sua posição de negar o acordo. Por fim, na reunião de líderes, além do PP e MDB a terceira bancada a negar acordo foi o PR, do Deputado Missionário Volnei, que havia dado acordo em outras oportunidades, mas recuou.

Pressão em plenário

Mesmo frente ao cenário adverso, os servidores não desistiram e, na parte da tarde, pressionaram os deputados em plenário, aproveitando também para conversar com os parlamentares. Os contatos foram feitos com o PR, PPS, PSB, PT, PDT e PTB e entre os objetivos, estava o de garantir mais assinaturas ao requerimento para votação dos PLs dos reajustes em plenário. Com a assinatura da deputada Any Ortiz (PPS) e Bombeiro Bianchini (PR), estão garantidas as assinaturas de líderes de bancada que representam 36 deputados. Para o acordo, são necessárias as representações de 37. No entanto, além das assinaturas, os servidores também precisam garantir o requisito de não ter três bancadas se opondo.

Deputada Any Ortiz (PPS) assina o requerimento de apoio aos servidores

Os servidores trataram, ainda, da garantia de quórum na sessão da Comissão de Serviços Públicos nesta quinta-feira (28). Para aprovar os pareceres são necessários sete votos.
Esta votação é importante porque garante a ida dos projetos para a última comissão de mérito, a de Finanças. Caso não saia o acordo na reunião de líderes, o rito ordinário de tramitação obriga a passar pelas duas comissões. Obtendo a confirmação das aprovações nas duas comissões, a tramitação é declarada concluída e os projetos entram automaticamente na ordem do dia do plenário. Tanto a Comissão de Serviços Públicos, como a de Finanças ocorre nas quintas-feiras, o que dificulta a tramitação neste estágio.

Trabalho nas galerias para garantir o andamento dos projetos de reposição e mais uma vitória aos servidores

Luta pelo acordo de líderes

Além da tramitação nas Comissões, e de acordo por escrito (as 37 assinaturas, das quais já temos 36), há possibilidade de acordo na reunião de líderes da próxima terça, 03/07. Caso isso ocorra, teríamos a possibilidade de votação no dia 10/07, última terça antes do recesso parlamentar. Nesta terça conseguimos a assinatura da deputada Any Ortiz e Bombeiro Bianchini.

É importante, também, ficarmos de olho nos jogos da seleção. Com o resultado contra a Sérvia nesta quarta (27), o próximo jogo será na segunda, dia 2/7, que não afeta a votação do dia 3. Portanto, na próxima semana as atividades de terça da ALRS estão garantidas.  Daí a importância de todos comparecerem ao legislativo para a assembleia geral que está sendo chamada pelo Sindicato.

Foram movimentações importantes no legislativo que aproximam do reajuste salarial e sinalizam que na próxima terça, a pressão terá que ser ainda maior e mais forte, com um número muito maior de servidores presentes na Casa.

Assessoria de Comunicação

27/06/2018 22:55:13

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here